Voz Missionária

Quem somos

Era uma vez uma mulher com uma VISÃO e um SONHO. Miss Leila Epps tinha uma visão do potencial da mulher metodista brasileira e a contribuição que ela poderia dar à Igreja. Sonhou com uma revista que unisse as mulheres metodistas de todo o Brasil no mesmo ideal de servir, capacitando-as e inspirando-as para o trabalho a ser realizado. Miss Leila Epps compartilhou esse sonho e, de repente, o sonho se tornou realidade: em 18 de setembro de 1929, quando um pequeno grupo de mulheres, representando suas Federações das antigas Sociedades Missionárias Femininas, reunido na Igreja Metodista Central de São Paulo, hoje Catedral Metodista de São Paulo, resolveu criar uma revista que fosse o elo entre as mulheres metodistas brasileiras. Nascia a revista VOZ MISSIONÁRIA.


Essas mulheres foram inspiradas por Deus para esse projeto - em um período em que as mulheres sequer tinham direito ao voto (As mulheres brasileiras só tiveram direito ao voto, sem qualquer restrição, em 1934). Aquelas mulheres tiveram a visão de um novo tempo para as mulheres metodistas.


A VOZ MISSIONÁRIA nasceu pequena e humilde, porém cercada de carinho e de atenção daquelas mulheres dinâmicas e idealistas. Foram elas: Eula Kennedy Long e Mercedes Seabra, pela Federação do Sul; Lídia W. Silva e Gláucia W. Duarte, pela Federação do Centro; Ottília de Oliveira Chaves e Nair Guedes Martins, pela Federação do Norte; Miss Leila Epps, missionária norte-americana, sua inspiradora e que tinha a incumbência de assessorar as mulheres no trabalho da Igreja. Foram essas sete mulheres de coragem e visão que perceberam a importância de se criar um meio de comunicação eficiente, que atendesse à necessidade de unir as centenas de Sociedades espalhadas pelo Brasil em torno de metas e desafios.